Notícias

ORCALI presta homenagem ao seu vigilante mais antigo

Sem faltar um único dia de serviço em 38 anos de trabalhos na ORCALI Segurança, o vigilante Manoel Silveira, o mais antigo da casa, foi homenageado pela direção e colegas durante evento comemorativo de final de ano no dia 14/12, no refúgio em Forquilhas, em São José. Ele ingressou na ORCALI em outubro de 1980. Natural de Presidente Getúlio, no Alto Vale do Itajaí, fez sua carreira em Rio do Sul, onde, aos 64 anos, ainda presta serviços como vigilante.

Após quase quatro décadas em ação, Manoel Silveira diz que a atividade mudou muito, inclusive em relação à carga horária – o que considera uma evolução significativa na qualidade dos serviços. “Trabalhávamos das 7h às 21h e nada era eletrônico”, conta ele. Entre as transformações ocorridas, destaca as jornadas, que foram sendo reduzidas, com os profissionais passando a usar coletes balísticos e a receber treinamentos para enfrentar os novos desafios da profissão.

Atenta ao crescimento das novas exigências da sociedade e sintonizada com a moderna tecnologia, é graças aos cursos oferecidos pela ORCALI que seus vigilantes aprendem cada vez melhor a lidar com as novas demandas dos clientes da empresa. Silveira elogia a atitude dos gestores, o que, segundo ele, explica porque a ORCALI “tem os melhores profissionais” e “é muito bem administrada”. Sua meta é manter-se ativo e com perfeita saúde. “Participar desse trabalho é um presente”, diz.

Com dois filhos, seis netos e um bisneto, ele é de uma família de agricultores que plantava fumo, batata e grãos (milho, arroz) como rendeiros no Alto Vale. Quando os pais se mudaram para Rio do Sul, Silveira parou de estudar e foi trabalhar como empregado. Orgulha-se de nunca ter faltado ao serviço e de não ter pedido um atestado médico em tantos anos de carreira. “Tenho mais pique que muitos jovens por aí”, garante.

 

VISÃO INTEGRATIVA 


Para o presidente da empresa, Alfredo Ibiapina, uma série de fatores explica a longevidade da ORCALI, que conseguiu em 50 anos superar todas as dificuldades de um mercado, como o brasileiro, onde os empreendedores têm diariamente a difícil tarefa de vencer entraves burocráticos, se submeter aos elevados impostos e às recorrentes crises econômicas. 

"A perseverança, além da capacidade dos gestores, é fundamental, mas há um dado muito expressivo que revela a olhos vistos o sucesso desta trajetória bem sucedida, fruto de trabalho árduo, sério, de longo prazo, e eu estou me referindo aos nossos recursos humanos.”

Por todas essas razões, enfatiza o presidente Alfredo Ibiapina, prestar homenagem ao vigilante Manoel Silveira é motivo de orgulho e serve de inspiração aos demais seis mil trabalhadores da ORCALI para que continuem sempre atuando em conjunto, como uma verdadeira família, incrementando a sinergia entre as equipes. “Muito obrigado Manoel Silveira”, conclui Alfredo Ibiapina.